DTM »

Disfunções da ATM (Articulação Temporomandibular)

As Disfunções da ATM compreendem um grande grupo de doenças que podem envolver os maxilares, músculos mastigatórios, dentes e nervos. As mais frequentes são:

DESLOCAMENTOS DO DISCO da ATM

Ocorrem quando o disco articular desloca-se de sua posição anatômica. Podem ser acompanhados de estalos ou ruídos ao abrir e fechar a boca, travamentos no maxilar, dor à movimentação, além de outros sintomas.

DISFUNÇÕES MUSCULARES e BRUXISMO

Se você sente dores de cabeça e no maxilar, possui alguns dentes desgastados e apresenta cansaço muscular na face, é possível que esteja realizando o bruxismo. O termo médico significa a sobrecarga de força de um dente sobre o outro, ou seja, o ranger dos dentes superiores com os inferiores. Este problema é freqüente e está relacionado, principalmente, ao fator emocional, apesar de existir outras origens para o distúrbio, como a posição da arcada dentária, doenças respiratórias e hereditariedade.

A tensão e o stress colaboram para o surgimento do distúrbio, que parece inofensivo, mas pode gerar problemas mais sérios. Os pacientes com bruxismo relatam sentir dores em todos os dentes, nos grupos musculares da face e do pescoço, além de dores na região da Articulação Temporomandibular, que é próxima ao ouvido. Conforme a intensidade do bruxismo, esses sintomas podem se tornar mais agudos, o que exige tratamento imediato”.

Diferenciando os problemas

A dúvida é como diferenciar o problema do simples movimento dos dentes na boca, por isso é importante observar os sintomas. O bruxismo ocorre principalmente durante o sono e pode afetar adultos e crianças.

O tratamento envolve diferentes profissionais da odontologia. “Vários procedimentos podem ser empregados de forma gradativa, como o uso de aparelhos móveis intrabucais, conhecidos como splints oclusais, fisioterapia muscular e medicação miorrelaxante”.

Como o bruxismo é um problema relacionado ao aspecto emocional do paciente, algumas modificações nos hábitos pessoais podem colaborar para minimizar o problema. A realização de atividades esportivas ou artísticas, controle da ansiedade e da alimentação são essenciais para diminuir o bruxismo. “O bruxismo está ligado ao stress, caracterizando-se como um problema de natureza psicossomática. Por isso, o controle e a administração do stress são importantes para neutralizar o distúrbio.

Bruxismo

Ranger os dentes pode ser um distúrbio sério, chamado de bruxismo.

Se você sente dores de cabeça e no maxilar, possui alguns dentes desgastados e apresenta cansaço muscular na face, é possível que esteja realizando o bruxismo. O termo significa: sobrecarga de força de um dente sobre o outro, ou seja, o ranger dos dentes superiores com os inferiores. Este problema é freqüente e está relacionado, principalmente, ao fator emocional, apesar de existirem outras origens para o distúrbio, como a posição da arcada dentária, doenças respiratórias e hereditariedade.

A tensão e o stress colaboram para o surgimento do distúrbio, que parece inofensivo, mas pode gerar problemas mais sérios. Os pacientes com bruxismo relatam sentir dores e desgaste nos dentes, nos grupos musculares da face e do pescoço, além de dores na região da Articulação Temporomandibular, que é próxima ao ouvido. Conforme a intensidade do bruxismo, os sintomas podem se tornar mais agudos, o que exige tratamento imediato”.

Diferenciando os problemas

A dúvida é como diferenciar o problema do simples movimento dos dentes na boca, por isso é importante observar os sintomas. O bruxismo ocorre principalmente durante o sono e pode afetar adultos e crianças.

O tratamento envolve diferentes profissionais da Odontologia. “Vários procedimentos podem ser empregados de forma gradativa, como o uso de aparelhos móveis intrabucais, conhecidos como splints oclusais, fisioterapia muscular e medicação ”.
Como o bruxismo é um problema relacionado ao aspecto emocional do paciente, algumas modificações nos hábitos pessoais podem colaborar para minimizar o problema. A realização de atividades esportivas ou artísticas, controle da ansiedade e da alimentação são essenciais para diminuir o bruxismo. “O bruxismo está ligado ao stress, caracterizando-se como um problema de natureza psicossomática. Por isso, o controle e a administração do stress são importantes para neutralizar o distúrbio.

ORTODONTIA »

O que é Ortodontia?

Ortodontia é a especialidade da Odontologia que diagnostica e executa o tratamento das más-oclusões. E o que são as más-oclusões? São as alterações no posicionamento dos dentes ou maxilares, que apresentam impacto direto na estética e nas funções vitais da face. Pode-se então perceber que a Ortodontia trata da face como um todo, buscando harmonizar seus diferentes componentes ósseos, dentários e musculares.

A Ortodontia trabalha por meio de aparelhos fixos corrigindo “os dentes tortos”. Existem diversos tipos de tratamentos que são abordados em nosso site em tópicos específicos.

A Ortodontia e a Cirurgia Ortognática »

A Ortodontia é uma área específica da Odontologia que trabalha com as más posições dentárias (dentes tortos), possibilitando grandes melhorias estéticas e funcionais dos pacientes. Há situações, entretanto, que apresentam além de dentes tortos, problemas estruturais esqueléticos que ocasionam deformidades faciais severas. Estas desarmonias são alterações nas bases ósseas , como por exemplo, uma mandíbula muito grande ou pequena demais, o rosto muito longo ou muito curto.

O que mais chama a atenção nestes casos é a estética da face, porém tais pacientes apresentam também dificuldades funcionais na alimentação, respiração, fonação e na articulação.

Para resolver este problema o paciente tem a oportunidade de realizar um tratamento combinado entre a Ortodontia e a Cirurgia Ortognática, que se divide basicamente em três fases:

  1. Preparo Ortodôntico: nesta fase, o paciente inicia o tratamento com aparelho fixo para alinhar os dentes, dura aproximadamente um ano e meio, variando de acordo com a severidade do caso.
  2. Fase Cirúrgica: já com os dentes em posições adequadas, o cirurgião opera o paciente, colocando as bases ósseas na posição correta.
  3. Finalização Ortodôntica: fase de acabamento, em que são feitos os ajustes finais nas posições dentárias.

Para um bom resultado é fundamental procurar profissionais capacitados, com titulação apropriada e muito experientes. Os benefícios deste tratamento são: grande melhora estética, harmonia na relação facial, melhora das funções da face, como mastigação, respiração e fonação. Além de um perfeito encaixe dos dentes.

Após o tratamento os pacientes relatam que suas vidas mudam muito. Atividades que parecem simples para quem têm uma mordida adequada, como comer um churrasco ou tomar um copo de água, são difíceis para quem tem desarmonias estruturais. Talvez o maior impacto aconteça em relação à auto-estima, uma vez que os maxilares e os dentes se encontram no centro da face, e é através da face que nós exteriorizamos quem somos.

Nossa clínica trabalha com esta abordagem de tratamento desde os anos 80, com isso nos tornamos referência em Curitiba em casos de desarmonias esqueléticas.

Escolha do aparelho fixo »

Com a evolução tecnológica a Ortodontia, especialidade que trabalha com os aparelhos fixos, passou por grandes modificações. A primeira mudança foi no perfil de pacientes que buscam o consultório, hoje o número de adultos supera o de crianças e adolescentes e com isso há uma necessidade maior pela estética. Outra mudança foi o desenvolvimento tecnológico dos materiais que atualmente são muito melhores.

No passado todas as pessoas que usavam aparelho ortodôntico ganhavam obrigatoriamente um sorriso metálico. O que hoje é opcional, já que existem diversos tipos de aparelhos, inclusive os estéticos – que são muito mais delicados e quase imperceptíveis.

Pode-se usar este tipo de aparelho em quase todos os tratamentos. Sua grande vantagem é a estética, os bráquetes estéticos são feitos de dois tipos de materiais policarbonato ou cerâmica. Os melhores são aqueles feitos em cerâmica, pois não mudam de cor ao longo do tratamento e são extremamente eficientes. Este tipo de aparelho apresenta um custo mais elevado, porém como será usado por um longo período é um bom investimento.

No consultório observamos que nos últimos anos a procura por braquetes estéticos cresceu muito, cerca de 30% dos pacientes que iniciam o tratamento optam por eles. Antigamente as mulheres eram maioria entre os pacientes com bráquetes cerâmicos, porém hoje isso mudou e muitos homens buscam por um tratamento mais discreto.

É importante ressaltar que para usar este tipo de aparelho, o paciente tem que ser bastante caprichoso, cuidar muito de sua higiene bucal e das peças – já que ele é mais delicado.

Os braquetes autoligados, que dispensam o uso das “borrachinhas” no aparelho. Estes aparelhos propiciam um tratamento mais rápido, acumulam menos bactérias em volta do aparelho e são discretos.

Alinhadores: São os chamados aparelhos invisíveis. São placas removíveis e transparentes usadas para a movimentação ortodôntica. Funcionam bem em tratamentos de dificuldade leve e média. Outra boa indicação é em casos em que já foi feito tratamento ortodôntico e houve pequena recidiva. Devem ser usados 24 horas, mas tem a vantagem de pode ser removido para comer, escovar os dentes ou ir a eventos sociais.

  • Aparelho Metálico
  • Aparelho Autoligado
  • Aparelho Cerâmico
Ortodontia em Adultos »

Há alguns anos a Ortodontia era direcionada a crianças e adolescentes. Isso acontecia devido às limitações que a Ortodontia enfrentava. Porém hoje este conceito mudou muito e observamos que os adultos estão se tornando maioria nos consultórios. O Dr. Marco Antonio L. Feres é um dos pioneiros em tratamento de adultos no Brasil e pode relatar bem a mudança de perfil observada.

“Antigamente uma pessoa aos 50 anos tinha um perfil de idoso, usava dentadura ou possuía poucos dentes. Hoje a realidade é completamente diferente, nesta faixa etária os pacientes buscam melhorar seu sorriso devolvendo a jovialidade. A mudança na auto-estima dos pacientes é incrível ao final do tratamento.”

O tratamento em adultos deve ser abordado diferente do que em jovens em crescimento, é fundamental respeitar a queixa individual e proporcionar um tratamento eficiente, porém respeitando as limitações estruturais.

Graças aos avanços em diversas áreas hoje os tratamentos são mais eficientes e com pouca dor. Além disso, os aparelhos evoluíram são mais bonitos e confortáveis, quase não aparecem: como é o caso dos bráquetes estéticos. Como os adultos são mais exigentes gostam muito de aparelhos discretos.

Cuidado com as Gengivas: Dentes tortos são difíceis de higienizar e podem causar problemas periodontais ao longo dos anos. A Ortodontia pode auxiliar muito nesta questão, já que com os dentes alinhados os cuidados com a gengivas são melhores.

Tratamento multidisciplinar: A Odontologia teve um grande avanço em todas as especialidades, e muitas vezes é necessário um tratamento multidisciplinar, que é a associação de diversas especialidades. Por exemplo, para colocar implantes nas posições adequadas, pode ser necessária uma movimentação ortodôntica. Hoje, com o uso de mini-implantes é possível movimentar apenas alguns dentes sem instalar todo o aparelho.

Qual a melhor idade para a primeira consulta? »

A Ortodontia é a especialidade que acompanha e trata o desenvolvimento da dentição e o crescimento da face. Uma consulta ao Ortodontista quando a criança está com 7 anos de idade é muito importante, isto pode prevenir muitos problemas. Nesta idade a criança está na fase que definimos como dentição mista, ou seja, é quando os dentes permanentes estão começando a nascer. A idade pode variar de acordo com a época de desenvolvimento de cada criança, o importante é verificar a fase da troca dos dentes.

Na primeira consulta, o Ortodontista verifica como está a troca dos dentes, qual o tipo facial da criança e como será seu crescimento. Avaliamos ainda a mordida (relacionamento das arcadas) para detectar se há alguma alteração.

Nesta fase as radiografias são fundamentais, pois mostram se a criança apresenta todos os dentes, se a ordem de erupção está adequada, se há espaço para todos os dentes. Com isso o Ortodontista tem recursos seguros para orientar os pais em relação ao futuro da dentição de seus filhos. Consultar um profissional da área não implica necessariamente que a criança terá de “usar aparelho” naquele momento, muitas vezes a melhor opção é a supervisão continuada, com consultas periódicas para acompanhar o crescimento da face e a troca dos dentes.

Importante salientar que em casos onde se verificam problemas como mordida cruzada, mordida aberta, falta de espaço para a erupção dos dentes permanentes ou discrepância no crescimento dos maxilares indica-se uma “intervenção” ortodôntica. O tratamento geralmente é realizado em períodos e com vários tipos de aparelhos, de acordo com o diagnóstico e a idade do paciente. Os objetivos principais são corrigir o que está se desenvolvendo de maneira errada e evitar que os problemas fiquem mais severos em futuro próximo.

A grande vantagem de iniciar um tratamento neste período é que podemos resolvê-lo de maneira relativamente simples e rápida. Conseguimos obter resultados excelentes, que levam um desenvolvimento saudável da dentição, evitando muitas vezes tratamentos com extrações ou cirúrgicos.

Respiração Bucal »

Respiração pela boca pode causar alterações na face

É muito comum que as pessoas respirem pela boca quando estão com as vias aéreas congestionadas. Esporadicamente, este processo não traz problemas, porém quando a prática é freqüente, deve-se observar a origem e os resultados da respiração bucal. O problema geralmente acomete as crianças, mas também ocorre em adultos.

A rinite alérgica, o septo nasal alterado, amígdalas aumentadas e as vegetações adenóides são as alterações que podem gerar a síndrome da respiração bucal. A respiração bucal pode deixar sequelas na musculatura e nas funções de mastigação, deglutição e fala. Outros problemas são o surgimento de más-oclusões, ou seja, alterações nas posições dos dentes e maxilares e o ronco – ( link ronco em crianças)

Incidência Infantil

Os problemas respiratórios têm uma relação estreita com a Ortodontia. Os principais distúrbios decorrentes da respiração oral são as mordidas cruzadas ou abertas, dentes apinhados e as retrusões mandibulares. O tratamento para a síndrome da respiração bucal é multidisciplinar e envolve especialistas como: o otorrinolaringologista, ortodontista e fonoaudiólogo. “Na Ortodontia buscamos normalizar a posição dos dentes e das arcadas dentárias, pois quase sempre o portador de respiração bucal apresenta a arcada superior estreita e os dentes anteriores protruídos”, diz Marco Antonio. Com o tratamento ortodôntico conseguimos expandir as arcadas e melhorar a condição respiratória. A terapia ortodôntica, executada por diversos tipos de mecanismos, tem duração média entre 16 a 30 meses, dependendo da idade em que se inicia o tratamento.

RONCO E APNEIA »

O que é o Ronco?

Roncar significa “respirar ruidosamente durante o sono ou ressonar com ruído”. Isso ocorre devido à flacidez dos tecidos na região da garganta ou diminuição do espaço por onde o ar passa. O tônus dos músculos da garganta se reduz, levando progressivamente ao contato das paredes, o que gera vibração e o ruído característico. No ronco o ar é parcialmente bloqueado. O sono, além de provocar relaxamento muscular, altera a coordenação entre as contrações do diafragma e dos músculos da garganta. Suspeita-se que os roncadores sofram uma perda dessa coordenação herdada geneticamente.
(imagens: Odontologia na Medicina do Sono. Maringá: Dental Press Editora; 2004.)

O que é Apneia?

O ronco está quase sempre acompanhado da chamada Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono, que é uma “parada” da respiração, chegando a vários segundos e ocorrendo várias vezes por hora durante o sono. Na apneia ocorre um bloqueio completo da passagem de ar.

Como os pulmões não estão conseguindo ar fresco, o cérebro comanda o corpo para acordar, ativar os músculos da garganta e desbloquear a passagem do ar. Com um alto suspiro, a respiração começa novamente. Este processo pode se repetir várias vezes durante a noite, tornando o sono superficial e fragmentado. Mesmo não se recordando de ter acordado várias vezes à noite, você se sente cansado durante o dia. A deficiência de sono e a falta de oxigênio podem lesionar os pulmões, coração e outros órgãos, causando problemas como pressão alta, diabetes, ataque cardíaco ou derrame cerebral.

Os sinais mais comuns da apneia são:

  • Cefaleia matinal
  • Mau humor e irritabilidade
  • Sono não reparador e cansaço
  • Perda de concentração e dificuldade em fazer atividades cotidianas

Em pacientes com apneia severa podem acontecer acidentes de automóvel e de trabalho.

Por que eu ronco? »

Existem muitas causas para o ronco e apneia, dizemos que este é um problema multifatorial. As mais comuns são:

  • Idade
  • Sobrepeso
  • Respiração bucal
  • Estrutura facial (mandíbula pequena)
  • Falta e atividade física
  • Álcool
  • Fumo
  • Uso de remédios sem acompanhamento médico
  • Posição de dormir
  • Alergias ou problemas respiratórios
  • Alterações anatômicas na Orofaringe
  • Alterações hormonais (gravidez e menopausa)
  • Afrouxamento da musculatura dos tecidos da garganta
  • Mau posicionamento ou flacidez na língua
  • Excesso de gordura na região do pescoço
  • Associação de vários fatores
Como posso parar de roncar? »

Parar de roncar é possível, para saber qual a melhor solução para o seu problema é preciso descobrir a causa. As opções de tratamento mais comuns são:

Aparelho Intra Oral

O aparelho tem como objetivo avançar a mandíbula para reduzir as obstruções e facilitar a passagem de ar. É um aparelho móvel que o paciente utiliza apenas para dormir.

Vantagens:

  • Tratamento não invasivo
  • Fácil adaptação
  • Apresenta bons resultados em um período de tempo curto
  • Sua eficiência é maior quando associado a mudanças no estilo de vida e bons hábitos.

Tipos de aparelhos:
Existem vários tipos de aparelhos disponíveis, por isso é importante consultar um dentista especializado. Os melhores aparelhos são aqueles confeccionados para cada paciente. Existem no mercado diversos aparelhos pré-fabricados, porém seu uso é limitado, pois não é feito pensando nas características individuais.

Além disso, é fundamental ter o acompanhamento do dentista, para que não hajam alterações nas posições de dentes ou dores na ATM (articulação da boca).

O aparelho utilizado em nossa clínica foi selecionado devido aos ótimos resultados apresentados, a boa adaptação dos pacientes, durabilidade e segurança para dormir.

Cirurgia

Existem vários tipos de cirurgias variando desde correção de desvios de septo, remoção de amígdalas até cirurgias de maior extensão. O médico Otorrinolaringologista é quem domina esta área.

Cpap

É o tratamento mais eficaz e com maior comprovação científica para a síndrome das apnéias obstrutivas do sono. O ajuste do aparelho é feito durante a
polissonografia (exame do sono) para quantificar ou titular a menor pressão que mantenha a passagem de ar, com o paciente dormindo em todos os estágios.
(Imagem: Mayo Foundation for Medical Education and Research.)

Higiene do sono

Para dormir bem é fundamental manter uma rotina saudável. Seguindo estes passos é possível melhorar muito o ronco:

  • Horário regular para dormir e despertar.
  • Ir para a cama somente na hora dormir.
  • O quarto deve ser um ambiente saudável.
  • Não fazer uso de álcool próximo ao horário de dormir.
  • Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.
  • Não exagerar em café, chá e refrigerante.
  • Atividade física em horários adequados e nunca próximo à hora de dormir.
  • Jantar moderadamente em horário regular e adequado.
  • Evitar levar problemas para a cama.
  • Atividades repousantes e relaxantes após o jantar.
Ronco em crianças »

O ronco na infância tem algumas particularidades e deve ser tratado para que a criança se desenvolva adequadamente.

Sintomas diurnos

Despertar preguiçoso, sonolência (principalmente na escola), dor de cabeça, diminuição da concentração, diminuição da motivação, rendimento escolar e aprendizado diminuído, ansiedade, irritabilidade.

Sintomas noturnos

Ronco, sono agitado, enurese (urinar na cama), poliúria (necessidade de urinar freqüentemente), movimentação anormal das pernas e/ou braços, crises de parada respiratória, crises de engasgos, despertares frequentes.

As causas são multifatoriais

  • Síndrome do Respirador Bucal;
  • Alterações craniofaciais (céu da boca estreito, mandíbula pequena);
  • Hipertrofia dos tecidos da região da nasofaringe e orofaringe (amígdalas, septo nasal);
  • Neuromusculares e Neuromotores (Síndrome de Down, outras síndromes);
  • Obesidade.

Consequências

  • Alteração craniofacial (pequeno desenvolvimento mandibular e palatal);
  • Alterações respiratórias, de deglutição, mastigação e postura;
  • Hipertensão pulmonar, problemas neuropsiquiátricos;
  • Diminuição do desenvolvimento intelectual.

Tratamento

Consultar Otorrinolaringologista e Ortodontista para saber a melhor conduta. O tratamento clínico depende da causa e gravidade do problema.

  • tratamento ortodôntico;
  • tratamento com Otorrinolaringologista;
  • emagrecimento;
  • exercícios físicos;
  • evitar abuso alimentar e refrigerantes antes de dormir;
  • evitar dormir na posição que mais ronca.
Ronco em mulheres »

Em nossa sociedade o ronco é visto como algo comum nos homens e até bem aceito. Mas quando as mulheres roncam isso é visto como algo deselegante. A principal causa do ronco nas mulheres são as mudanças hormonais, por isso é comum roncar na gravidez e após a menopausa.

Na fase da menopausa a mulher começa a apresentar queda da produção hormonal e com isso há um ganho de peso e aumento da flacidez. Por isso a quantidade de mulheres que roncam após certa idade se equipara ao número do sexo masculino.

Nas mulheres os sintomas podem ser um pouco diferentes. Além dos sintomas citados no tópico apneia, elas podem apresentar:

  • Cansaço diurno;
  • Dores de cabeça;
  • Insônia;
  • Depressão;
  • Alterações de humor.