RONCO E APNEIA

O que é o Ronco?

Roncar significa “respirar ruidosamente durante o sono ou ressonar com ruído”. Isso ocorre devido à flacidez dos tecidos na região da garganta ou diminuição do espaço por onde o ar passa. O tônus dos músculos da garganta se reduz, levando progressivamente ao contato das paredes, o que gera vibração e o ruído característico. No ronco o ar é parcialmente bloqueado. O sono, além de provocar relaxamento muscular, altera a coordenação entre as contrações do diafragma e dos músculos da garganta. Suspeita-se que os roncadores sofram uma perda dessa coordenação herdada geneticamente.
(imagens: Odontologia na Medicina do Sono. Maringá: Dental Press Editora; 2010.)

O que é Apneia?

O ronco está quase sempre acompanhado da chamada Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono, que é uma “parada” da respiração, chegando a vários segundos e ocorrendo várias vezes por hora durante o sono. Na apneia ocorre um bloqueio completo da passagem de ar.

Como os pulmões não estão conseguindo ar fresco, o cérebro comanda o corpo para acordar, ativar os músculos da garganta e desbloquear a passagem do ar. Com um alto suspiro, a respiração começa novamente. Este processo pode se repetir várias vezes durante a noite, tornando o sono superficial e fragmentado. Mesmo não se recordando de ter acordado várias vezes à noite, você se sente cansado durante o dia. A deficiência de sono e a falta de oxigênio podem lesionar os pulmões, coração e outros órgãos, causando problemas como pressão alta, diabetes, ataque cardíaco ou derrame cerebral.

Os sinais mais comuns da apneia são:

  • Cefaleia matinal
  • Mau humor e irritabilidade
  • Sono não reparador e cansaço
  • Perda de concentração e dificuldade em fazer atividades cotidianas

Em pacientes com apneia severa podem acontecer acidentes de automóvel e de trabalho.

Por que eu ronco? »

Existem muitas causas para o ronco e apneia, dizemos que este é um problema multifatorial. As mais comuns são:

  • Idade
  • Sobrepeso
  • Respiração bucal
  • Estrutura facial (mandíbula pequena)
  • Falta e atividade física
  • Álcool
  • Fumo
  • Uso de remédios sem acompanhamento médico
  • Posição de dormir
  • Alergias ou problemas respiratórios
  • Alterações anatômicas na Orofaringe
  • Alterações hormonais (gravidez e menopausa)
  • Afrouxamento da musculatura dos tecidos da garganta
  • Mau posicionamento ou flacidez na língua
  • Excesso de gordura na região do pescoço
  • Associação de vários fatores
Como posso parar de roncar? »

Parar de roncar é possível, para saber qual a melhor solução para o seu problema é preciso descobrir a causa. As opções de tratamento mais comuns são:

Aparelho Intra Oral

O aparelho tem como objetivo avançar a mandíbula para reduzir as obstruções e facilitar a passagem de ar. É um aparelho móvel que o paciente utiliza apenas para dormir.

Vantagens:

  • Tratamento não invasivo
  • Fácil adaptação
  • Apresenta bons resultados em um período de tempo curto
  • Sua eficiência é maior quando associado a mudanças no estilo de vida e bons hábitos.

Tipos de aparelhos:
Existem vários tipos de aparelhos disponíveis, por isso é importante consultar um dentista especializado. Os melhores aparelhos são aqueles confeccionados para cada paciente. Existem no mercado diversos aparelhos pré-fabricados, porém seu uso é limitado, pois não é feito pensando nas características individuais.

Além disso, é fundamental ter o acompanhamento do dentista, para que não hajam alterações nas posições de dentes ou dores na ATM (articulação da boca).

O aparelho utilizado em nossa clínica foi selecionado devido aos ótimos resultados apresentados, a boa adaptação dos pacientes, durabilidade e segurança para dormir.

Cirurgia

Existem vários tipos de cirurgias variando desde correção de desvios de septo, remoção de amígdalas até cirurgias de maior extensão. O médico Otorrinolaringologista é quem domina esta área.

Cpap

É o tratamento mais eficaz e com maior comprovação científica para a síndrome das apnéias obstrutivas do sono. O ajuste do aparelho é feito durante a
polissonografia (exame do sono) para quantificar ou titular a menor pressão que mantenha a passagem de ar, com o paciente dormindo em todos os estágios.
(Imagem: Mayo Foundation for Medical Education and Research.)

Higiene do sono

Para dormir bem é fundamental manter uma rotina saudável. Seguindo estes passos é possível melhorar muito o ronco:

  • Horário regular para dormir e despertar.
  • Ir para a cama somente na hora dormir.
  • O quarto deve ser um ambiente saudável.
  • Não fazer uso de álcool próximo ao horário de dormir.
  • Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.
  • Não exagerar em café, chá e refrigerante.
  • Atividade física em horários adequados e nunca próximo à hora de dormir.
  • Jantar moderadamente em horário regular e adequado.
  • Evitar levar problemas para a cama.
  • Atividades repousantes e relaxantes após o jantar.
Ronco em crianças »

O ronco na infância tem algumas particularidades e deve ser tratado para que a criança se desenvolva adequadamente.

Sintomas diurnos

Despertar preguiçoso, sonolência (principalmente na escola), dor de cabeça, diminuição da concentração, diminuição da motivação, rendimento escolar e aprendizado diminuído, ansiedade, irritabilidade.

Sintomas noturnos

Ronco, sono agitado, enurese (urinar na cama), poliúria (necessidade de urinar freqüentemente), movimentação anormal das pernas e/ou braços, crises de parada respiratória, crises de engasgos, despertares frequentes.

As causas são multifatoriais

  • Síndrome do Respirador Bucal;
  • Alterações craniofaciais (céu da boca estreito, mandíbula pequena);
  • Hipertrofia dos tecidos da região da nasofaringe e orofaringe (amígdalas, septo nasal);
  • Neuromusculares e Neuromotores (Síndrome de Down, outras síndromes);
  • Obesidade.

Consequências

  • Alteração craniofacial (pequeno desenvolvimento mandibular e palatal);
  • Alterações respiratórias, de deglutição, mastigação e postura;
  • Hipertensão pulmonar, problemas neuropsiquiátricos;
  • Diminuição do desenvolvimento intelectual.

Tratamento

Consultar Otorrinolaringologista e Ortodontista para saber a melhor conduta. O tratamento clínico depende da causa e gravidade do problema.

  • tratamento ortodôntico;
  • tratamento com Otorrinolaringologista;
  • emagrecimento;
  • exercícios físicos;
  • evitar abuso alimentar e refrigerantes antes de dormir;
  • evitar dormir na posição que mais ronca.
Ronco em mulheres »

Em nossa sociedade o ronco é visto como algo comum nos homens e até bem aceito. Mas quando as mulheres roncam isso é visto como algo deselegante. A principal causa do ronco nas mulheres são as mudanças hormonais, por isso é comum roncar na gravidez e após a menopausa.

Na fase da menopausa a mulher começa a apresentar queda da produção hormonal e com isso há um ganho de peso e aumento da flacidez. Por isso a quantidade de mulheres que roncam após certa idade se equipara ao número do sexo masculino.

Nas mulheres os sintomas podem ser um pouco diferentes. Além dos sintomas citados no tópico apneia, elas podem apresentar:

  • Cansaço diurno;
  • Dores de cabeça;
  • Insônia;
  • Depressão;
  • Alterações de humor.